Implantes dentários são suportes ou estruturas de metal (normalmente de titânio) posicionadas cirurgicamente no osso maxilar abaixo da gengiva para substituir as raízes dentárias. Uma vez colocados, permitem ao dentista montar dentes substitutos sobre eles.

Enxerto Ósseo:

 

Na concepção moderna dos implantes dentários, estes são inseridos juntos ao osso alveolar, na chamada osseointegração. Dessa forma, é importante ter osso para a instalação do implante. Na maioria das perdas dentárias, ocorre algum tipo de perda óssea associada. E, para repor esta perda existem as cirurgias de reposição óssea ou cirurgia dos Enxertos Ósseos.

O cirurgião-dentista, para o enxerto, pode retirar ossos de uma área apropriada (mandíbula, por exemplo) do próprio paciente ou utilizar material comercializado para esta finalidade.

Carga Imediata:

 

Implante com carga imediata é a técnica pela qual se colocam próteses imediatamente após a cirurgia ou poucos dias depois da instalação do implante. As próteses utilizadas na carga imediata são temporárias e devem ser substituídas após algum tempo.

Implante Overdenture:

 

Implante tipo Overdenture é uma prótese de simples confecção, instalada sobre dois ou quatro pinos de titânio, dando condições adequadas de retenção e segurança na fixação. É uma prótese removível, de todos os dentes, que tem uma segurança maior de fixação de que uma prótese convencional (dentadura).

Implante Parcial Fixo:

 

É uma prótese fixa instalada sobre pinos de titânio para substituir um número de dentes pequenos, podendo ser até mesmo de um único dente.

Protocolo Fixo:

 

É uma prótese fixa instalada sobre pinos de implantes de todos os dentes. A principal vantagem é a de devolver a função mastigatória ao paciente. O seu principal objetivo é a reabilitação bucal em todas as suas funções: estética, fonética e mastigação. Repõe os dentes ausentes ou perdidos.

Prótese Total:

 

Próteses totais, popularmente conhecidas como dentaduras, são substitutas para os dentes ausentes que podem ser retiradas e recolocadas na boca.

Embora necessitem de um tempo para adaptação da pessoa e não sejam exatamente iguais aos dentes naturais, evoluíram bastante e atualmente elas oferecem uma aparência mais natural e maior conforto quando comparadas às mais antigas.

Parcial Removível:

 

A prótese parcial removível é aquela que é utilizada caso o paciente ainda possua dentes em sua boca. As principais vantagens são a relação custo-benefício, reduzido desgaste em dentes hígidos e fácil manutenção. Ela funciona com grampos, apoios, conectores e selas que tem desenhos e formatos específicos para cada caso.

Próteses Flexíveis:

 

A prótese flexível surgiu como uma alternativa as próteses parciais removíveis. A utilização de uma resina flexível tira a necessidade dos grampos e demais estruturas feitas em metal o que melhora muito a estética.

As principais indicações das próteses flexíveis são para pacientes idosos, como prótese provisória em casos de reabilitações, mantenedores de espaço etc. Somente uma avaliação criteriosa do cirurgião dentista vai definir se o paciente está apto a utilizar uma prótese flexível.